sexta-feira, 20 de julho de 2012

Coitada da Cumade Jaqueline



Imagem inline 1


Isso foi nos anos sessenta. Zé de Ciço, caba da peste do Cariri, era devoto do padim Ciço e já tinha batizado quase todos os meninos com o nome de Cícero, em homenagem ao santo do sertão. Era “Ciço” pra cá, “Cicim” pra lá que num acabava mais!

A mulher já barriguda de mais um “cumedozim de rapadura” chegou pra ele e perguntou, mode como quem num quer nada:

- Ô Zé, cumé mermo o nome qui tu qué dá pru nosso minino? Tu falô mas já misquici.

— Ôxente, Muié! Vai ser “Dion Quenedi”, aquele prisidente americano virado na gota! E tem mais: vamos dar ele de afilhado. O pade dixe que vai ser mêi dificil...o hôme lá é mêi ocupado.

- Vixe! Tu tem cada ideia! Êita!

quarta-feira, 18 de julho de 2012

O vendedor


“A miséria é múltipla. O infortúnio da terra é multiforme”. Edgar Allan Poe 


Como nenhum outro, ele era um excelente vendedor. Eu disse excelente? Menti. Era excepcional! Já nascera com aquele intuito. Um dom para vender tudo o que lhe propusessem para tal. Qualquer coisa, mesmo! Ambicioso, ávido por lucro, era lépido e astuto. Aguerrido, lançava-se intrépido, diuturnamente, em andanças sem rumo, febril como um explorador em busca de um tesouro. 

Em sua lida diária, não havia obstáculos para realizar uma venda e nunca, em hipótese alguma, aceitava um “não” como resposta a seus reclames. Vendia coisas que tinham um altíssimo valor e coisas supostamente invendáveis, inúteis, supérfluas e enganosas como pirâmides financeiras. Estudava com cuidado o possível cliente bem antes de abordá-lo. Se fosse alguém de posses, chegava à ousadia de oferecer um artigo caro, como um super iate de luxo de 15 toneladas. Dizia-se que era extremamente feliz em seu ofício. Não saía de mãos abanando. Gabava-se, esnobe, de nunca ter perdido uma venda. Sua pasta tinha todo tipo de catálogo dos mais diversos produtos, desde artigos da indústria naval, construção civil, imóveis, equipamentos hospitalares a anúncios classificados de baixo custo.

O CANHÃO DO EMÍLIO SÁ CONTRA A JAGUNÇADA DO PADRE CÍCERO

Vendo passar o padre, com o pesado bordão com que costumava andar, seguido de um bando de fanáticos, disse: “Ali vai um missionário;...