quinta-feira, 28 de março de 2013

NÃO-ME-DEIXES


Duas velhinhas, Dora e Dorinha, todo dia, bem de tardezinha, ficavam ali em suas cadeiras de balanço, sentadinhas numa sombreada calçada lá em Quixadá. Proseando, tricotando e vendo a vida passar.

Contavam histórias dos discos voadores que assombrava o povo, de uma menina chamada Mariana que corria de noite pelas ruas de Quixadá e subia na parte mais íngreme da Pedra do Cruzeiro e que pouca gente viu e outras histórias mais que sabiam de cor e salteado e por assim dizer.

A brisa também ia e vinha e ficava ali rodopiando afoita, curiando, à espreita, ouvindo a prosa das velhinhas, querendo também prosear. Volta e meia espalhava folhas na calçada e caçoando delas, entrava na conversa sem pedir licença, lembrando os tempos antigos, ventando recordações...

Dorinha, quando moça, conheceu um rapaz muito bonito que queria se casar com ela e já tinha até pedido a mão dela, mas só que ele queria morar em Fortaleza, pois tinha casa lá e tudo o mais. E tudo o mais.

- E deixar o meu Quixadá? – foi a resposta dela. E não casou não.

Dora que era filha de Maria, devota do Sagrado Coração de Maria, sorriu baixinho com a resposta de Dorinha e por isso também não casou.

Quixadá é um lugar para ficar no coração e não para deixar para trás, assim, sem mais nem menos. E não casou mesmo.

A lua já se ajeitava por cima da Pedra do Cruzeiro e o sol pincelava as nuvens com matizes impossíveis e inimagináveis por detrás da serra do Estevão, tingindo as águas do Cedro de verde, azul, rosa e anil. O vento frio, anunciando a noite, expulsou suavemente a brisa vespertina que prometeu, fustigando no ouvido das velhinhas, que voltaria amanhã, de tardezinha, para prosear e ver a vida passar, nas calçadas sombreadas lá em Quixadá.

Um comentário:

  1. Que lindo meu amado,nem eu que morei lá teria tão grande inspiração. Eu amo você,beijos!

    ResponderExcluir

A MENINA

Um homem estava sentado no banco da praça, absorto com o seu jornal, que nem se deu conta daquela mulher que se aproximava dele, c...