sexta-feira, 12 de abril de 2013

SEGREDOS




Dona Helenita, velha e dedicada secretária há mais de... Quantos anos mesmo? Trinta? Quarenta anos? Meu Deus! Quanto tempo desperdiçado sentada em sua patética e velha cadeira giratória de palhinha!

E mais patético ainda, as frases velhas ao telefone preto e sebento da saliva dos mortos:

- Bom dia! O senhor diretor não está. Saiu para uma reunião e não volta mais hoje!

- Pode deixar eu anoto o recado.

- Um momento. Vou transferir a ligação.

- Já saiu. Só volta amanhã. Pode ligar a partir das oito?

- Foi para o almoço. Retorne depois das catorze horas.

E lá fora, tardes magníficas a passar! O sol se pondo alheio às azáfamas de dona Helenita, aquarelando o céu como em um quadro de John Constable!

O vento matinal a patinar nos corredores, rodopiando nas calçadas sombreadas, encrespando as ondas buliçosas do mar distante que se via pela janela bloqueada com fitas gomadas para que não se lhe escapasse o vital ar condicionado.

Dona Helenita, velha secretária embalsamada em sua penosa e árdua tarefa de organizar as pastas velhas e empoeiradas do arquivo de aço que não serviam para nada. Contava nos dedos os anos, dias e horas que faltavam para se aposentar. Mesmo sabendo que iria morrer ali mesmo na ante-sala do senhor diretor.

Sabia que ficaria ali mesmo, mumificada em sua velha cadeira giratória de palhinha. Além do mais, ela sabia de muitos segredos, coisas ocultas, conchavos e mancomunações que não lhe deixariam sair assim impune, nem lhe permitiriam ver as tardes a passar no parque, nem as ondas encrespadas pelo vento na beira mar, nem a revoada de pombos que, como meninos traquinos, aprontavam no meio da praça.

Além do mais, muitas vezes, ela entrava em transe psicogênico e confidenciava em voz quase inaudível ao telefone que o senhor diretor era um homem muito estranho e havia desagradáveis boatos sobre ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Poema agraciado no XX Prêmio Ideal Clube de Literatura 2018

Ponte Metálica ou Ponte dos Ingleses na Praia de Iracema em Fortaleza. (Foto Newton Silva). PONTE DOS INGLESES  O ideograma do te...