sexta-feira, 24 de outubro de 2014

HISTÓRIAS DO SERTÃO: A MULHER DO CACIMBÃO

Desta feita a história era de um menino que todo dia ia no cacimbão para buscar água. Mas de uma hora para a outra, sem mais nem menos, se negava a ir. A mãe desse menino, atarefada nos afazeres da casa, insistia muito, mas o menino não queria ir mais no cacimbão de jeito nenhum. A mãe desse menino ficou cabreira com aquilo e se aquietou. E perguntou o que tinha lá no cacimbão. O menino assustado disse sussurrando que toda vez que ia buscar água, tinha uma mulher lá, sentada em cima da tampa. E essa mulher não era gente não. 

sábado, 18 de outubro de 2014

O COURO DE BODE




Por fim das forças, Agripino queria ficar rico. Andava preenchido até à alma com a mais profunda depressão - a doença da cobiça - que lhe atormentava noite e dia. Sua figura magra, taciturna e encurvada, causava repugnância. Sua sombra disforme projetava no solo, um edifício negro, cujas janelas, semelhantes órbitas destituídas de espírito, vagava desolada, alheia a ele próprio, como se quisesse desvencilhar-se dele, numa inútil batalha, infértil delírio, terrível desolação.

ATRAVÉS DA JANELA

​ Como fazia todos os sábados, lá pelas onze horas, onze e meia, o velho advogado chegava ao bar e sentava numa mesa - quase cativ...